Lesão Meniscal

Lesão Meniscal
24.06.2024

O menisco é uma componente crucial do joelho, servindo como amortecedor e estabilizador desta articulação.

Existem dois tipos principais de menisco: o menisco medial e o menisco lateral. Ambos desempenham papéis essenciais na função do joelho, incluindo a absorção de choques, a estabilização da articulação e a facilitação do movimento suave do joelho.

A lesão ou rotura do menisco é uma das lesões mais frequentes do joelho, podendo afetar significativamente a mobilidade e a qualidade de vida de uma pessoa. Este tipo de lesão está relacionada com movimentos de torção do joelho, de mudança súbita de direção ou devido a um impacto súbito, sendo que, muitas vezes estão associadas a lesões dos ligamentos cruzados ou de outros ligamentos do joelho. As roturas meniscais podem ser classificadas em diferentes categorias, como lesões verticais, horizontais e complexas.

As lesões verticais são frequentemente assintomáticas e podem levar a lesões longitudinais na periferia do menisco. Por outro lado, as lesões horizontais são mais graves, levando a uma clivagem entre as camadas do bordo meniscal. Quanto às lesões complexas, estas envolvem alterações degenerativas no joelho, consistindo em lesões verticais e horizontais.

Os sintomas comummente apresentados são: dor, rigidez, diminuição da mobilidade e derrame articular. As roturas agudas relacionadas com traumatismos são mais comuns em populações jovens ativas e que praticam atividades desportivas. Relativamente às roturas degenerativas do menisco, estas afetam a população idosa, sendo a idade máxima de aparecimento nos homens de 41 a 50 anos e nas mulheres de 61 a 70 anos.

Os fatores de risco das roturas meniscais incluem: o sexo, visto que os homens têm uma incidência 2,5 vezes superior às mulheres; indivíduos com um planalto tibial bicôncavo, um menisco discoide e indivíduos com laxidez ligamentar. Existem também fatores de risco modificáveis, que incluem: um índice de massa corporal elevado; determinadas atividades laborais onde sejam necessários movimentos como agachar, levantar e carregar pesos, subir escadas; e atletas, especialmente futebolistas e jogadores de râguebi.

A recuperação das lesões de menisco envolve uma combinação de intervenção cirúrgica, se necessário, e fisioterapia. A fisioterapia desempenha um papel crucial no processo de reabilitação, ajudando a restaurar a força, flexibilidade e mobilidade do joelho. Inclui exercícios com o objetivo de fortalecimento muscular, para melhorar o equilíbrio e melhorar a função geral do joelho.

O tempo de recuperação de uma lesão do menisco pode variar significativamente, dependendo de vários fatores, incluindo a gravidade da lesão, a idade do indivíduo e a abordagem do tratamento. Para os indivíduos mais jovens, a reabilitação de uma lesão ligeira do menisco pode corresponder a cerca de quatro a doze semanas. No entanto, para as pessoas com mais de 35 anos, o período de recuperação pode prolongar-se por três a seis meses e, nalguns casos, até mais. É importante notar que o excesso de exercícios de reabilitação ou o não cumprimento do nível de atividade recomendado pode atrasar a recuperação.

 

Da autoria da nossa fisioterapeuta Bárbara Gonçalves

 

Adams, B. G., Houston, M. N., & Cameron, K. L. (2021). The epidemiology of Meniscus injury. Sports Medicine and Arthroscopy Review, 29(3), e24–e33. https://doi.org/10.1097/jsa.0000000000000329

Luvsannyam, E., Jain, M. S., Leitao, A. R., Maikawa, N., & Leitao, A. E. (2022). Meniscus tear: Pathology, incidence, and management. Curēus. https://doi.org/10.7759/cureus.25121

Popper, H. R., Fliegel, B., Elliott, D. M., & Su, A. W. (2023). Surgical management of traumatic meniscus injuries. Pathophysiology, 30(4), 618–629. https://doi.org/10.3390/pathophysiology30040044

Sherman, S. L., DiPaolo, Z. J., Ray, T., Sachs, B. M., & Oladeji, L. O. (2020). Meniscus injuries. Clinics in Sports Medicine, 39(1), 165–183. https://doi.org/10.1016/j.csm.2019.08.004

Wells, M., Scanaliato, J. P., Dunn, J. C., & Garcia, E. J. (2021). Meniscal Injuries: Mechanism and Classification. Sports Medicine and Arthroscopy Review, 29(3), 154–157. https://doi.org/10.1097/jsa.0000000000000311

Wesdorp, M. A., Eijgenraam, S. M., Meuffels, D. E., Bierma-Zeinstra, S. M. A., Kleinrensink, G., Bastiaansen-Jenniskens, Y., & Reijman, M. (2020). Traumatic meniscal tears are associated with meniscal degeneration. the American Journal of Sports Medicine, 48(10), 2345–2352. https://doi.org/10.1177/0363546520934766

MARCAÇÃO ONLINE